Wednesday, July 30, 2014

Amor Estragado

Amor Estragado
 
"Eu preciso de uma ajudinha aqui ..." Gritei na esperança de que ele estivesse me escutando "Foda-se pra você. Levante-se."
Escutei-o se coçando antes de ele abrir os olhos.
Ele me perguntou: "Cara - por que agora?"
"Venha aqui pra segurar esse lado da minha perna pra mim, você pode?” Disse para ele.

Ele odeia essa merda. Ele odeia essa parte de mim. Ele estava em algum lugar distante enquanto eu estava sentada fritando. Eu havia usado um pouco de speed (metanfetamina) na noite passada. Estou sentada agora num tapete sujo de hotel usando um shorts estilo boxeador. Gosto de usar esses tipos de shorts porque fica mais fácil de me levantar quando eu estou com drogas guardadas naquele lugar. O novo ponto que escolhi para me injetar foi uma veia que serpenteia ao redor do meu joelho até a minha coxa. Estou com um problema enorme esta noite estou com uma baita infecção me matando exatamente nesse lugar. Preciso dele para segurar um dos lados da minha perna para que eu possa limpar a infecção. Dói pra caralho, eu não consigo fazer isso sozinha. Ainda mais fritando de speed como agora. Minha perna está tão inchada que eu estou tendo que arrastá-la como se fosse uma parte extra de um "Thriller" ou alguma criatura estranha.

De imediato, ele protesta "Tracey, eu não não quero fazer isso."
Como esses homens podem ser tão frangos em certos momentos . É até bom para eles não ter que ficar menstruados todo mês. Ou nunca. É como um show de horrores. Às vezes eu não tenho certeza se eu quero matá-lo ou transar com ele. Esse speed me deixa louca. Começo ouvindo coisas. Eu preciso cuidar da minha perna agora.

Minhas pernas são tão pequenas que ele consegue encaixar a mão debaixo do meu joelho e agarrar os dois lados. Eu sempre fui muita gordinha. Mas agora que estou tão magra, minha perna quase cabe nas mãos dele. Estou usando uma camiseta cavada sem sutiã, por que me preocupar. Eu não vejo meu peito seis meses desde que eu sai da cadeia. Eu deveria estar em liberdade condicional. A última vez que eu tinha visto o meu agente de condicional, eu os segurei o tempo suficiente durante a visita, então eu vomitei no meio do caminho um bloco abaixo do McDonald's. Eu sempre parecia me divertir me injetando em locais públicos e vomitando onde quer que eu estivesse sem me preocupar com as outras pessoas, por causa da heroína. Ou álcool e heroína. Ou álcool, comprimidos, heroína, crack, mais comprimidos, mais bebida, lanche e um maço de Debbie que é exatamente o combo básico de um viciado.

Ele mal consegue manter os olhos abertos até o pus e o sangue da minha perna bater no queixo dele. "Merdaaa", ele grita. Simmm, eu penso. Espremer um abcesso bem infecionado é como ter um orgasmo, isso se eu me lembrar como é ter um orgasmo nesse momento. Esta beleza de infecção é amarela, verde, e tem um pouco de sangue. Eu tenho sorte de espremer logo o miolo da infecção. Então, eu dou a ele alguns guardanapos para que limpe seu rosto.

Tento beijar a penugem em seu queixo. De repente, tenho um sentimento que eu não tive por um tempo. O que é esse sentimento - sim. Eu me lembro agora. Acho que * pode * ser tesão. Eu o agarro.

"Tracey, que merda." Ele não tem idéia do que diabos estava acontecendo. Estou tentando seduzir o meu namorado de quatro meses no chão de um quarto de hotel sujo com pus drenado da minha perna. Tem algum tipo de romance nisso. Então eu percebo que estou com uma puta dor para querer transar. Caramba. Esse sentimento se foi. Não que ele não pudesse ir de qualquer maneira, mas ainda assim, foi uma boa fantasia.

Enquanto eu fico sentada e me limpando, ele acena com a cabeça para trás. Como eu queria que tudo isso fosse apenas uma merda de um sonho. Este hotel, minha perna que está prestes a cair, o speed correndo nas minhas veias. É hora de fazer uma aterrissagem, ter um momento merecido de repouso e fingir que isso não é a minha vida.

2 comments:

  1. I have no idea what it says but i commend whoever translated your article. (Or is this a submission?)

    ReplyDelete
    Replies
    1. This is the story Tainted Love in Portuguese

      Delete